Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quinta-feira, dezembro 1

Ibovespa encerra pregão em alta e encosta nos 32 mil pontos

Por: Equipe InfoMoney
30/11/05 - 19h25
InfoMoney

SÃO PAULO - Voltando a se aproximar do patamar de 32 mil pontos, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou em alta de 0,84% nesta quarta-feira (30), cotado a 31.917 pontos, a despeito da divulgação dos dados do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. O volume financeiro foi de R$ 2,207 bilhões.

Pela manhã, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que a economia nacional registrou uma retração de 1,2% no terceiro trimestre do ano, frente aos três meses imediatamente anteriores. O resultado decepcionou as projeções já bastante pessimistas para o desempenho do PIB do país no período.

Apesar de negativo, os dados dão força à expectativa de aceleração do ritmo do afrouxamento monetário, o que, se confirmado, tenderia a beneficiar as aplicações em renda variável.

Cenário político
Ademais, o mercado parece ter reagido de maneira positiva à confirmação da votação do processo de cassação do deputado José Dirceu para esta quarta-feira. "A votação está mantida para hoje em sessão extraordinária que terá início às 19h05", afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo, a jornalistas.

No âmbito internacional, a economia norte-americana deu mais um sinal de robustez no terceiro trimestre. O PIB dos EUA avançou 4,3% no período, superando as estimativas do mercado, que giravam em torno de 4%.

As principais bolsas daquele país reagiram positivamente aos dados do PIB, entretanto, acabaram perdendo força, depois de sinais de desaceleração da atividade empresarial do meio-oeste em novembro. O Chicago PMI apurou 61,7 pontos no período, recuando frente aos 62,9 pontos registrados no mês anterior.

Com forte valorização nesta quarta-feira, as ações preferenciais da Sadia fecharam em alta de 4,63%, a R$ 6,09. A expectativa de boa parte do mercado é de que o fim da greve dos fiscais, na última sexta-feira, deve beneficiar as exportações da companhia.

Em contrapartida, os papéis ordinários da Brasil Telecom Participações recuaram 3,23%, para R$ 26,90. As incertezas em relação à estratégia a ser adotada pela nova gestão da companhia, após o afastamento do Opportunity, associados a riscos setoriais e a um desempenho pouco expressivo no terceiro trimestre deste ano, vêm impedindo as ações da companhia de ter uma boa performance.

Dólar volta aos R$ 2,20
No mercado de câmbio, o dólar encerrou cotado a R$ 2,2020, o que representa uma alta de 0,64% frente ao fechamento anterior. As atuações do Banco Central no câmbio, via compra de dólares no mercado à vista e leilão de swap invertido, impulsionaram a divisa.

No mercado de títulos da dívida externa brasileira, o Global 40, bônus mais líquido, encerrou cotado a 123,45% de seu valor de face, o que representa uma queda de 0,80%. O risco país, calculado pelo conglomerado norte-americano JP Morgan, fechou cotado a 339 pontos base, baixa de 11 pontos base em relação ao fechamento anterior.

Bolsas dos EUA sem tendência
Nos Estados Unidos, as principais bolsas do país operam sem tendência definida. O índice Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, opera em leve baixa de 0,41% e atinge 10.844 pontos, seguindo esta tendência, o índice S&P 500 desvaloriza-se 0,36% a 1.253 pontos. Por outro lado, a Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, opera em leve alta de 0,06% atingindo 2.234 pontos.

Na Europa, o índice FTSE 100 da bolsa de Londres registrou baixa de 1,23% e atingiu 5.423 pontos; no mesmo sentido, o índice CAC 40 da bolsa de Paris desvalorizou-se 0,46% chegando a 4.567 pontos e o DAX 30, da bolsa de Frankfurt, caiu 0,12% a 5.193 pontos.

Ata do Copom sai na quinta-feira
A próxima quinta-feira ganha destaque com a ata do Copom no Brasil. Serão divulgadas também as informações sobre a balança comercial brasileira no mês de novembro. Elas estão a cargo do Ministério do Comércio Exterior.

A FGV anuncia o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor Semanal), que fornece uma visão mais imediata da inflação. O índice diz respeito à quarta quadrissemana de novembro.

Quanto aos Estados Unidos, o Departamento de Comércio publicará o Personal Income - renda individual dos cidadãos referente a outubro - e o Personal Spending - gastos dos consumidores, que dizem respeito ao mesmo mês.

Na quinta-feira, também saem os gastos decorrentes da construção de imóveis em outubro, que estão no Construction Spending, organizado pelo Departamento de Comércio dos EUA. Em complemento, o ISM Index, denotando o nível de atividade industrial no país em novembro, e o Initial Claims, indicador semanal que mede os pedidos de auxílio-desemprego.

Cabe ainda ressaltar que, nesta data, o Banco Central Europeu ajustará as diretrizes da política monetária; entre elas, o nível básico de juros. Atualmente, a taxa está fixada em 2,0% ao ano.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.