Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sexta-feira, setembro 30

Análise para o dia 3 de outubro

Análise para 3 de outubro

   Ibovespa fecha em alta de 1,20% com 31.583 pontos e volume financeiro de 1,72 bilhão. Rompeu novamente o topo histórico, fechando na máxima do dia. No mês, o Ibovespa acumulou alta de 12,61%, a maior rentabilidade mensal desde fevereiro deste ano. Para esta próxima semana, graficamente estão interessantes USIM5, CPLE6, ACES4, AMBV4, SDIA4, LAME4, PRGA4 e PCAR4. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Encontra-se em congestão no intraday. No diário há a possibilidade de estar armando um mastro e bandeira. Novas compras devem ser feitas após rompimento da resistência de 37,88.

   PETR4 - No semanal formou um candle de indecisão próximo à resistência. Comprados podem subir stop para 34,40 ou aguardar melhor momento para lançar opções e tentar garantir uma taxa extra.

   EBTP4 - Tendência de baixa no intraday, aguardando rompimento de LTB no gráfico de 15 minutos. No semanal fechou abaixo da resistência de 5,41 que agora trabalhava como suporte.

   BRKM5 - Entrou em tendência de baixa para o curto prazo. O ponto de compra conservador é após candle de reversão em 21,30 ou após romper a neck line do OCO invertido (com dois ombros) em 26,03.

   LAME4 - Rompeu importante resistência de 50,00, também indicado pelo IFR e OBV.

   NETC4 - Formou uma shooting-star no diário (forte padrão baixista) sobre a resistência. No semanal rompeu resistência de 0,96 e continua indicando tendência de alta para o médio prazo.

   CPLE6 - Mais uma alta com bom volume, formando possível GAP de fuga. Tendência primária indefinida, secundária e terciária de alta.

   VALE5 - Alta de 0,19% com volume um pouco abaixo da média. Tendência primária, secundária e terciária de alta. Manter posições e evitar novas compras.

 

h Candles de Alta - Gráfico Semanal h
AMBV4, BBAS3, CNFB4, COCE5, CSNA3, EMBR3, GOLL4, MAGS5, PETR4, PRGA4, TLPP4

n Candles de Indecisão - Gráfico Semanal n 
ETER3, FFTL4

 i Candles de Baixa - Gráfico Semanal i
CGAS5, CSNA3, RIPI4, TCOC4, TLPP3


Download do metastock de 30 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

Análise para o dia 3 de outubro

Análise para 3 de outubro

   Ibovespa fecha em alta de 1,20% com 31.583 pontos e volume financeiro de 1,72 bilhão. Rompeu novamente o topo histórico, fechando na máxima do dia. No mês, o Ibovespa acumulou alta de 12,61%, a maior rentabilidade mensal desde fevereiro deste ano. Para esta próxima semana, graficamente estão interessantes USIM5, CPLE6, ACES4, AMBV4, SDIA4, LAME4, PRGA4 e PCAR4. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Encontra-se em congestão no intraday. No diário há a possibilidade de estar armando um mastro e bandeira. Novas compras devem ser feitas após rompimento da resistência de 37,88.

   PETR4 - No semanal formou um candle de indecisão próximo à resistência. Comprados podem subir stop para 34,40 ou aguardar melhor momento para lançar opções e tentar garantir uma taxa extra.

   EBTP4 - Tendência de baixa no intraday, aguardando rompimento de LTB no gráfico de 15 minutos. No semanal fechou abaixo da resistência de 5,41 que agora trabalhava como suporte.

   BRKM5 - Entrou em tendência de baixa para o curto prazo. O ponto de compra conservador é após candle de reversão em 21,30 ou após romper a neck line do OCO invertido (com dois ombros) em 26,03.

   LAME4 - Rompeu importante resistência de 50,00, também indicado pelo IFR e OBV.

   NETC4 - Formou uma shooting-star no diário (forte padrão baixista) sobre a resistência. No semanal rompeu resistência de 0,96 e continua indicando tendência de alta para o médio prazo.

   CPLE6 - Mais uma alta com bom volume, formando possível GAP de fuga. Tendência primária indefinida, secundária e terciária de alta.

   VALE5 - Alta de 0,19% com volume um pouco abaixo da média. Tendência primária, secundária e terciária de alta. Manter posições e evitar novas compras.

 

h Candles de Alta - Gráfico Semanal h
AMBV4, BBAS3, CNFB4, COCE5, CSNA3, EMBR3, GOLL4, MAGS5, PETR4, PRGA4, TLPP4

n Candles de Indecisão - Gráfico Semanal n 
ETER3, FFTL4

 i Candles de Baixa - Gráfico Semanal i
CGAS5, CSNA3, RIPI4, TCOC4, TLPP3


Download do metastock de 30 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

Ibovespa bate novo recorde e fecha acima dos 31.500 pontos

Por: Equipe InfoMoney
30/09/05 - 18h52
InfoMoney

SÃO PAULO - Com os investidores retomando o otimismo no mercado acionário brasileiro, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou em alta de 1,20% nesta sexta-feira (30), cotado a 31.584 pontos e estabelecendo um novo recorde histórico de fechamento. O volume financeiro foi de R$ 1,722 bilhão.

Na ausência de indicadores econômicos de maior relevância, o cenário macro favorável, aliado ao recuo dos preços do petróleo no mercado internacional, voltou a pesar sobre as negociações nesta sexta-feira.

Depois de uma sessão de ajustes na véspera, quando o índice paulista mostrou resistência ao patamar recorde de pontos e recuou, o ambiente externo de farta liquidez, a percepção de que a adoção de uma política monetária menos restritiva deve impulsionar o crescimento econômico e a expectativa em torno de uma possível elevação do rating dos títulos soberanos do país devolveram o otimismo à Bolsa de Valores de São Paulo.

JPMorgan eleva recomendação para papéis brasileiros
Corroborando com esta perspectiva, o banco norte-americano JPMorgan elevou nesta sexta-feira sua recomendação para os títulos da dívida externa brasileira de neutral para overweight, acreditando que os papéis apresentarão um retorno superior à média do mercado.

Já no cenário internacional, os preços do petróleo fecharam em queda nesta sexta-feira, acompanhando os contratos de gasolina de outubro, que venceram na sessão, colaborando assim para o clima positivo no mercado de renda variável brasileiro.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
ACES4 Acesita PN 35,50 +11,28 -4,03 23,89M
CTAX3 Contax ON 2,00 +6,38 n/d 1,40M
CPLE6 * Copel PNB 17,41 +5,51 +54,45 55,77M
CRTP5 CRT Celular PNA 53,00 +4,95 +3,86 2,87M
EMBR3 Embraer ON 16,50 +3,77 +7,30 1,14M


As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
EBTP4 * Embratel PN 5,20 -1,70 +4,50 16,31M
CMIG3 * Cemig ON 67,42 -1,57 +25,46 162,50K
BRKM5 Braskem PNA 22,99 -1,33 -30,20 61,26M
CMIG4 * Cemig PN 85,00 -0,93 +36,97 37,18M
TMAR5 Telemar NLeste PNA 57,50 -0,86 -6,67 12,42M



As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg
BBDC4 Bradesco PN 108,80 +0,36 206,26M 72,10M 533
PETR4 Petrobras PN 35,65 +0,30 122,83M 148,24M 2.421
VALE5 Vale Rio Doce PNA 86,87 +0,19 121,20M 124,10M 1.709
TNLP4 Telemar PN 36,74 +0,93 111,68M 88,88M 1.380
BRKM5 Braskem PNA 22,99 -1,33 61,26M 35,28M 3.063

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

No último pregão do terceiro trimestre, os papéis preferenciais da Acesita fecharam em forte alta de 11,28%, cotados a R$ 35,50, refletindo a notícia de que a Arcelor fez uma proposta para a aquisição da participação dos fundos de pensão na siderúrgica.

Por outro lado, contrariando a tendência de alta do índice, as ações preferenciais da Embratel recuaram 1,70%, encerrando a R$ 5,20, ampliando as perdas na semana para 6,31%, depois de um bom desempenho no início do mês.

Em sessão volátil, dólar avançou
No mercado de câmbio, o dólar encerrou cotado a R$ 2,2260, o que representa uma alta de 0,63% frente ao fechamento anterior. A sessão foi de intensa volatilidade, em função da disputa entre "comprados" e "vendidos" pela formação da Ptax, taxa que será utilizada para a liquidação dos contratos futuros na BM&F na próxima segunda-feira.

No mercado de títulos da dívida externa brasileira, o Global 40, bônus mais líquido, encerrou cotado a 122,75% de seu valor de face, o que representa uma queda de 0,97%. O risco país, calculado pelo conglomerado norte-americano JPMorgan, fechou cotado a 349 pontos base, estável em relação ao fechamento anterior.

Bolsas dos EUA fecharam em alta
Beneficiadas pelo recuo dos preços do petróleo, as principais bolsas norte-americanas fecharam em alta nesta sexta-feira.

O índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, fechou em leve alta de 0,49% e atingiu 2.152 pontos. Seguindo esta tendência, o índice Dow Jones valorizou-se 0,15% a 10.569 pontos, da mesma forma, o índice S&P 500, que engloba as 500 principais empresas norte-americanas, subiu 0,09% a 1.229 pontos.

Na Europa, o índice CAC 40 da bolsa de Paris registrou leve alta de 0,46% e atingiu 4.600 pontos; no mesmo sentido, o índice DAX 30 da bolsa de Frankfurt valorizou-se 0,46% a 5.044 pontos. Por outro lado, o FTSE 100 da bolsa de Londres fechou em leve baixa de 0,01%, atingindo 5.478 pontos.

Agenda cheia na segunda-feira
A próxima segunda-feira começa com o relatório Focus, organizado pelo Banco Central e, no mesmo dia, sairão os dados da Balança Comercial, denotando exportações e importações do mês de setembro.

A FGV (Fundação Getúlio Vargas) publica o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal), referente à última semana de setembro. Já a Bolsa de Valores de São Paulo marca para esta data o vencimento de opções e contratos futuros sobre o IBrX-50.

No cenário externo, os norte-americanos conhecerão o Construction Spending, que denota os gastos decorrentes da construção de imóveis em agosto. Sai também o ISM Index, que fornece o nível de atividade industrial nos EUA no mês de setembro.

Bookmark and Share

Ibovespa bate novo recorde e fecha acima dos 31.500 pontos

Por: Equipe InfoMoney
30/09/05 - 18h52
InfoMoney

SÃO PAULO - Com os investidores retomando o otimismo no mercado acionário brasileiro, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou em alta de 1,20% nesta sexta-feira (30), cotado a 31.584 pontos e estabelecendo um novo recorde histórico de fechamento. O volume financeiro foi de R$ 1,722 bilhão.

Na ausência de indicadores econômicos de maior relevância, o cenário macro favorável, aliado ao recuo dos preços do petróleo no mercado internacional, voltou a pesar sobre as negociações nesta sexta-feira.

Depois de uma sessão de ajustes na véspera, quando o índice paulista mostrou resistência ao patamar recorde de pontos e recuou, o ambiente externo de farta liquidez, a percepção de que a adoção de uma política monetária menos restritiva deve impulsionar o crescimento econômico e a expectativa em torno de uma possível elevação do rating dos títulos soberanos do país devolveram o otimismo à Bolsa de Valores de São Paulo.

JPMorgan eleva recomendação para papéis brasileiros
Corroborando com esta perspectiva, o banco norte-americano JPMorgan elevou nesta sexta-feira sua recomendação para os títulos da dívida externa brasileira de neutral para overweight, acreditando que os papéis apresentarão um retorno superior à média do mercado.

Já no cenário internacional, os preços do petróleo fecharam em queda nesta sexta-feira, acompanhando os contratos de gasolina de outubro, que venceram na sessão, colaborando assim para o clima positivo no mercado de renda variável brasileiro.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
ACES4 Acesita PN 35,50 +11,28 -4,03 23,89M
CTAX3 Contax ON 2,00 +6,38 n/d 1,40M
CPLE6 * Copel PNB 17,41 +5,51 +54,45 55,77M
CRTP5 CRT Celular PNA 53,00 +4,95 +3,86 2,87M
EMBR3 Embraer ON 16,50 +3,77 +7,30 1,14M


As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1 Links
EBTP4 * Embratel PN 5,20 -1,70 +4,50 16,31M
CMIG3 * Cemig ON 67,42 -1,57 +25,46 162,50K
BRKM5 Braskem PNA 22,99 -1,33 -30,20 61,26M
CMIG4 * Cemig PN 85,00 -0,93 +36,97 37,18M
TMAR5 Telemar NLeste PNA 57,50 -0,86 -6,67 12,42M



As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg
BBDC4 Bradesco PN 108,80 +0,36 206,26M 72,10M 533
PETR4 Petrobras PN 35,65 +0,30 122,83M 148,24M 2.421
VALE5 Vale Rio Doce PNA 86,87 +0,19 121,20M 124,10M 1.709
TNLP4 Telemar PN 36,74 +0,93 111,68M 88,88M 1.380
BRKM5 Braskem PNA 22,99 -1,33 61,26M 35,28M 3.063

* - Lote de mil ações
1 - Em reais (K - Mil | M - Milhão | B - Bilhão)

No último pregão do terceiro trimestre, os papéis preferenciais da Acesita fecharam em forte alta de 11,28%, cotados a R$ 35,50, refletindo a notícia de que a Arcelor fez uma proposta para a aquisição da participação dos fundos de pensão na siderúrgica.

Por outro lado, contrariando a tendência de alta do índice, as ações preferenciais da Embratel recuaram 1,70%, encerrando a R$ 5,20, ampliando as perdas na semana para 6,31%, depois de um bom desempenho no início do mês.

Em sessão volátil, dólar avançou
No mercado de câmbio, o dólar encerrou cotado a R$ 2,2260, o que representa uma alta de 0,63% frente ao fechamento anterior. A sessão foi de intensa volatilidade, em função da disputa entre "comprados" e "vendidos" pela formação da Ptax, taxa que será utilizada para a liquidação dos contratos futuros na BM&F na próxima segunda-feira.

No mercado de títulos da dívida externa brasileira, o Global 40, bônus mais líquido, encerrou cotado a 122,75% de seu valor de face, o que representa uma queda de 0,97%. O risco país, calculado pelo conglomerado norte-americano JPMorgan, fechou cotado a 349 pontos base, estável em relação ao fechamento anterior.

Bolsas dos EUA fecharam em alta
Beneficiadas pelo recuo dos preços do petróleo, as principais bolsas norte-americanas fecharam em alta nesta sexta-feira.

O índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia norte-americanas, fechou em leve alta de 0,49% e atingiu 2.152 pontos. Seguindo esta tendência, o índice Dow Jones valorizou-se 0,15% a 10.569 pontos, da mesma forma, o índice S&P 500, que engloba as 500 principais empresas norte-americanas, subiu 0,09% a 1.229 pontos.

Na Europa, o índice CAC 40 da bolsa de Paris registrou leve alta de 0,46% e atingiu 4.600 pontos; no mesmo sentido, o índice DAX 30 da bolsa de Frankfurt valorizou-se 0,46% a 5.044 pontos. Por outro lado, o FTSE 100 da bolsa de Londres fechou em leve baixa de 0,01%, atingindo 5.478 pontos.

Agenda cheia na segunda-feira
A próxima segunda-feira começa com o relatório Focus, organizado pelo Banco Central e, no mesmo dia, sairão os dados da Balança Comercial, denotando exportações e importações do mês de setembro.

A FGV (Fundação Getúlio Vargas) publica o IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor - Semanal), referente à última semana de setembro. Já a Bolsa de Valores de São Paulo marca para esta data o vencimento de opções e contratos futuros sobre o IBrX-50.

No cenário externo, os norte-americanos conhecerão o Construction Spending, que denota os gastos decorrentes da construção de imóveis em agosto. Sai também o ISM Index, que fornece o nível de atividade industrial nos EUA no mês de setembro.

Bookmark and Share

quinta-feira, setembro 29

Realização de lucros volta a dominar os negócios

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou o pregão desta quinta-feira com leve queda. O índice Ibovespa registrou desvalorização de -0,35%, situando-se em 31.208 pontos e com volume financeiro negociado de R$ 1,713 bilhão. A bolsa paulista iniciou a sessão de hoje em terreno positivo, atingindo novamente o patamar dos 31.500 pontos, mas logo em seguida inverteu a tendência, pressionada por uma forte onda de vendas. Segundo operadores, o movimento foi de realização de lucros, com os investidores estrangeiros atuando na ponta de venda. No cenário interno, FGV informou que o IGP-M registrou deflação de 0,53% neste mês, 0,12 ponto percentual menor do que o apurado em agosto. Já o Banco Central (BC), em seu relatório de inflação, informou que espera que o IPCA fique em 5% no ano, sendo que sua projeção anterior era de 5,8%. Isso alimenta apostas sobre o ritmo de queda dos juros. Falando em juros, o Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu hoje manter a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) inalterada, novamente em 9,75% ao ano.

Segundo o diretor de Assuntos Internacionais do BC, Alexandre Schwartsman, a expectativa de inflação foi mantida estável em 5,50% ao ano, enquanto o Risco Brasil ficou inalterado, para o CMN, em 4,25% (425 pontos base). Somando-se as duas variáveis, chega-se ao valor de 9,75% ao ano para a TJLP no último trimestre de 2.005. Atualmente, o Risco Brasil opera na faixa dos 350 pontos base, enquanto que a projeção do mercado para o IPCA dos próximos doze meses está em 4,77%. Questionado sobre a razão para a manutenção da TJLP, o diretor Schwartsman afirmou que o CMN trabalha com "alguma suavização". "Em outras ocasiões, tinha de aumentar e nós não aumentamos. Estamos tentando tornar a definição da TJLP menos volátil", justificou. Acrescentou que, em algum momento, "não se sabe quando", a TJLP vai cair.

Entre as maiores quedas, apareceu as ações PNA da Braskem, que foi o assunto do d ia. Hoje termina o prazo para que a Petroquisa finalize a lista de ativos que ofertará à Braskem, como forma de pagamento se exercer a opção para aumento da participação de 10% para até 30% no capital votante da companhia privada. No entanto, o mercado trabalhou com a possibilidade de que a troca não incluísse a Copesul e as ações foram duramente penalizadas. Analistas destacaram ainda, que se os ativos forem de fato transferidos e aceitos pela Braskem, ela terá de contabilizá-los como um aumento de capital e terá de estendê-lo aos minoritários.

Em Wall Street, as principais bolsas norte-americanas operaram durante a maior parte da sessão de hoje em alta, revertendo as perdas do inicio do dia. Os indicadores econômicos divulgados, produziram efeito positivo entre os investidores. O PIB final do terceiro trimestre mostrou crescimento de 3,3% da economia, mesma expansão da prévia anterior e em linha com as estimativas dos economistas. O número de pedidos d e auxílio-desemprego caiu 79 mil na semana até 24 de setembro, superando a estimativa de queda de 2 mil pedidos dos analistas.

Maiores quedas: Braskem PNA N1 (BRKM5) recuou fortes -6,04%, CRT Celular PNA (CRTP5) desvalorizou -3,49%, Tele Centro Oeste PN (TCOC4) perdeu -3,40%, Embraer ON (EMBR3) caiu -3,28% e a Acesita PN (ACES4) fechou com queda de -2,83%, cotada a R$ 31,90.

Maiores altas: Copel PNB (CPLE6) avançou fortes +5,76%, Telesp Celular Participações PN (TSPP4) ganhou +3,16%, Net PN N2 (NETC4) subiu +3,15%, Celesc PNB N2 (CLSC6) valorizou +2,85% e a Tim Participações S/A ON (TCSL3) fechou com alta de +2,58%, cotada a R$ 5,16.

Maiores volumes: Petrobras PN (PETR4) movimentou R$ 173,500 milhões, cotada a R$ 35,54 e queda de -2,41%, Vale do Rio Doce PNA N1 (VALE5) transacionou R$ 140, 454 milhões, fechando com alta de +0,69% a R$ 86,70, Bradesco PN N1 (BBDC4) girou R$ 122,742 milhões, cotado a R$ 108,40 e alta de +0,64% e a Telemar PN (TNLP4) negociou R$ 80,686 milhões, encerrando com baixa de -0,70% a R$ 36,40.

Bookmark and Share

Realização de lucros volta a dominar os negócios

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou o pregão desta quinta-feira com leve queda. O índice Ibovespa registrou desvalorização de -0,35%, situando-se em 31.208 pontos e com volume financeiro negociado de R$ 1,713 bilhão. A bolsa paulista iniciou a sessão de hoje em terreno positivo, atingindo novamente o patamar dos 31.500 pontos, mas logo em seguida inverteu a tendência, pressionada por uma forte onda de vendas. Segundo operadores, o movimento foi de realização de lucros, com os investidores estrangeiros atuando na ponta de venda. No cenário interno, FGV informou que o IGP-M registrou deflação de 0,53% neste mês, 0,12 ponto percentual menor do que o apurado em agosto. Já o Banco Central (BC), em seu relatório de inflação, informou que espera que o IPCA fique em 5% no ano, sendo que sua projeção anterior era de 5,8%. Isso alimenta apostas sobre o ritmo de queda dos juros. Falando em juros, o Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu hoje manter a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) inalterada, novamente em 9,75% ao ano.

Segundo o diretor de Assuntos Internacionais do BC, Alexandre Schwartsman, a expectativa de inflação foi mantida estável em 5,50% ao ano, enquanto o Risco Brasil ficou inalterado, para o CMN, em 4,25% (425 pontos base). Somando-se as duas variáveis, chega-se ao valor de 9,75% ao ano para a TJLP no último trimestre de 2.005. Atualmente, o Risco Brasil opera na faixa dos 350 pontos base, enquanto que a projeção do mercado para o IPCA dos próximos doze meses está em 4,77%. Questionado sobre a razão para a manutenção da TJLP, o diretor Schwartsman afirmou que o CMN trabalha com "alguma suavização". "Em outras ocasiões, tinha de aumentar e nós não aumentamos. Estamos tentando tornar a definição da TJLP menos volátil", justificou. Acrescentou que, em algum momento, "não se sabe quando", a TJLP vai cair.

Entre as maiores quedas, apareceu as ações PNA da Braskem, que foi o assunto do d ia. Hoje termina o prazo para que a Petroquisa finalize a lista de ativos que ofertará à Braskem, como forma de pagamento se exercer a opção para aumento da participação de 10% para até 30% no capital votante da companhia privada. No entanto, o mercado trabalhou com a possibilidade de que a troca não incluísse a Copesul e as ações foram duramente penalizadas. Analistas destacaram ainda, que se os ativos forem de fato transferidos e aceitos pela Braskem, ela terá de contabilizá-los como um aumento de capital e terá de estendê-lo aos minoritários.

Em Wall Street, as principais bolsas norte-americanas operaram durante a maior parte da sessão de hoje em alta, revertendo as perdas do inicio do dia. Os indicadores econômicos divulgados, produziram efeito positivo entre os investidores. O PIB final do terceiro trimestre mostrou crescimento de 3,3% da economia, mesma expansão da prévia anterior e em linha com as estimativas dos economistas. O número de pedidos d e auxílio-desemprego caiu 79 mil na semana até 24 de setembro, superando a estimativa de queda de 2 mil pedidos dos analistas.

Maiores quedas: Braskem PNA N1 (BRKM5) recuou fortes -6,04%, CRT Celular PNA (CRTP5) desvalorizou -3,49%, Tele Centro Oeste PN (TCOC4) perdeu -3,40%, Embraer ON (EMBR3) caiu -3,28% e a Acesita PN (ACES4) fechou com queda de -2,83%, cotada a R$ 31,90.

Maiores altas: Copel PNB (CPLE6) avançou fortes +5,76%, Telesp Celular Participações PN (TSPP4) ganhou +3,16%, Net PN N2 (NETC4) subiu +3,15%, Celesc PNB N2 (CLSC6) valorizou +2,85% e a Tim Participações S/A ON (TCSL3) fechou com alta de +2,58%, cotada a R$ 5,16.

Maiores volumes: Petrobras PN (PETR4) movimentou R$ 173,500 milhões, cotada a R$ 35,54 e queda de -2,41%, Vale do Rio Doce PNA N1 (VALE5) transacionou R$ 140, 454 milhões, fechando com alta de +0,69% a R$ 86,70, Bradesco PN N1 (BBDC4) girou R$ 122,742 milhões, cotado a R$ 108,40 e alta de +0,64% e a Telemar PN (TNLP4) negociou R$ 80,686 milhões, encerrando com baixa de -0,70% a R$ 36,40.

Bookmark and Share

Análise para o dia 30 de setembro

Análise para 30 de setembro

   Ibovespa fecha em queda de 0,34% com 31.208 pontos e volume financeiro de 1,71 bilhão. Está entrando em congestão no intraday com resistência em 31530 e suporte em 30.600. No diário o suporte está em 29.621, local onde poderão ser feitas novas compras conservadoras. Destaque para as altas de CPLE6 e NETC4, e para as quedas de BRKM5 e TCOC4. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Para quem está zerado, possui dois pontos de compra: após fazer candle de reversão próximo a 35,90 ou no rompimento de 37,88.

   PETR4 - Não conseguiu romper resistência de 36,65 logo na abertura e fechou o dia com um engolfo de baixa no diário. Pelo IFR deverá testar suporte (linha amarela do fundo anterior de agosto e LTA vermelha com início em 18/04/2005) nos próximos dias. Perdendo este suporte no IFR, o mesmo pode acontecer para o preço.

   EBTP4 - Perdeu LTA no intraday e pode confirmar pivot de baixa no gráfico de 60 minutos perdendo 5,17.

   BRKM5 - Abriu com GAP de baixa e fechou na mínima do dia com forte volume. No after-market ainda mostrou alguma recuperação, mas comprados devem ter acionado o stop na perda do suporte de 23,75.

   NETC4 - Fechou negociado a 0,98, rompendo resistência de 0,96 com bom volume. Mostrou muita força compradora das 14:00 até 16:00 e teve como principais compradores Deutsche Bank e Pactual.

   CPLE6 - Maior alta do Ibovespa, rompendo resistência e com volume 124% acima da média.

   VALE5 - Abriu com forte realização, mas não chegou a testar o suporte de 84,00, reagindo durante o resto do dia e fechando com alta de 0,69%. É interessante observar que a opção de maior gamma e mais negociada é a VALEJ88, muita gente acreditando que a VALE5 passará dos 88,00 até o vencimento em 17/10.

 

h Candles de Alta - Gráfico Diário h
BELG4, BRAP4, BRTO3, CSTB4, DASA3, DURA4, MYPK4, POMO4, RPSA4, SDIA4, TRPL4, TSPP4, UBBR11, VALE3

n Candles de Indecisão - Gráfico Diário n 
CRUZ3, ITAU4, MNDL4, VALE5, VCPA4

 i Candles de Baixa - Gráfico Diário i
CNFB4, COCE5, CSNA3, EBTP4, GOLL4, PETR3, PETR4, PTIP4, TCOC4, TCSL4, UNIP6, USIM5


Download do metastock de 29 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

Análise para o dia 30 de setembro

Análise para 30 de setembro

   Ibovespa fecha em queda de 0,34% com 31.208 pontos e volume financeiro de 1,71 bilhão. Está entrando em congestão no intraday com resistência em 31530 e suporte em 30.600. No diário o suporte está em 29.621, local onde poderão ser feitas novas compras conservadoras. Destaque para as altas de CPLE6 e NETC4, e para as quedas de BRKM5 e TCOC4. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Para quem está zerado, possui dois pontos de compra: após fazer candle de reversão próximo a 35,90 ou no rompimento de 37,88.

   PETR4 - Não conseguiu romper resistência de 36,65 logo na abertura e fechou o dia com um engolfo de baixa no diário. Pelo IFR deverá testar suporte (linha amarela do fundo anterior de agosto e LTA vermelha com início em 18/04/2005) nos próximos dias. Perdendo este suporte no IFR, o mesmo pode acontecer para o preço.

   EBTP4 - Perdeu LTA no intraday e pode confirmar pivot de baixa no gráfico de 60 minutos perdendo 5,17.

   BRKM5 - Abriu com GAP de baixa e fechou na mínima do dia com forte volume. No after-market ainda mostrou alguma recuperação, mas comprados devem ter acionado o stop na perda do suporte de 23,75.

   NETC4 - Fechou negociado a 0,98, rompendo resistência de 0,96 com bom volume. Mostrou muita força compradora das 14:00 até 16:00 e teve como principais compradores Deutsche Bank e Pactual.

   CPLE6 - Maior alta do Ibovespa, rompendo resistência e com volume 124% acima da média.

   VALE5 - Abriu com forte realização, mas não chegou a testar o suporte de 84,00, reagindo durante o resto do dia e fechando com alta de 0,69%. É interessante observar que a opção de maior gamma e mais negociada é a VALEJ88, muita gente acreditando que a VALE5 passará dos 88,00 até o vencimento em 17/10.

 

h Candles de Alta - Gráfico Diário h
BELG4, BRAP4, BRTO3, CSTB4, DASA3, DURA4, MYPK4, POMO4, RPSA4, SDIA4, TRPL4, TSPP4, UBBR11, VALE3

n Candles de Indecisão - Gráfico Diário n 
CRUZ3, ITAU4, MNDL4, VALE5, VCPA4

 i Candles de Baixa - Gráfico Diário i
CNFB4, COCE5, CSNA3, EBTP4, GOLL4, PETR3, PETR4, PTIP4, TCOC4, TCSL4, UNIP6, USIM5


Download do metastock de 29 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

quarta-feira, setembro 28

Análise para o dia 29 de setembro

Análise para 29 de setembro

   Ibovespa fecha em alta de 1,43% com 31.317 pontos e volume financeiro de 1,83 bilhão. Logo na primeira hora subiu 1,33% com bom volume. Nas horas seguintes não apresentou novidades, nem candles importantes. Destaque positivo para BRTO4 e SDIA4 que tiveram forte alta com volume um pouco acima da média. Destaque também para o IBRX50 que rompeu novo topo histórico. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Ativo conseguiu se manter sobre a LTA com início em 10/05/2004 onde encontrou suporte próximo a 36,25. Resistência em 37,85. Estudo de travas:

  Borboleta simétrica ( J34 +1000 J36 -2000 J38 +1000 ) - Custando 340 reais para montagem, spread favorável. É uma operação com boa alavancagem, mas com alto risco devido à volatilidade dos últimos dias. Uma pequena alta ou baixa sem proteção adequada daria 100% de prejuízo, além dos gastos com corretagem que costumam ser caros para esta operação.

   PETR4 - Entrou em tendência de alta no intraday com resistência em 36,65. É importante que o rompimento desta resistência seja com volume superior ao desta quarta, projetando assim alcançar a próxima resistência de 37,49, onde poderão ser lançadas PETRJ96.

   EBTP4 - Alta de 3,26%, formou um harami de alta no diário e rompeu LTB no intraday. Apesar do candle de alta, aguardar melhor momento para compras pois o risco/retorno não está favorável.

   USIM5 - Formou um candle de reversão na tendência de baixa de curto prazo. Como se encontra em tendência de alta para o médio prazo, gera compra no rompimento de 51,75 com objetivo em 56,56 e stop em 48,70. Utilize nosso simulador para verificar se o seu gerenciamento de risco está adequado.

   NETC4 - Mais um GAP de alta aberto junto com bom volume. Fechou na mínima e com um DOJI Lápide no topo, indicando forte resistência nessa região.

   VALE5 - Mais um candle de candle de indecisão no diário, com volume abaixo da média, indicando perda de força compradora nesta tendência de alta. O aparecimento de seguidos Doji's não indica reversão imediata. Comprados devem manter posição e evitar novas compras. O financiamento com a VALEJ86 está rendendo 2,86% faltando 19 dias corridos para o vencimento.

 

h Candles de Alta - Gráfico Diário h
BBAS3, BBDC4, BOBR4, COCE5, CRTP5, CRUZ3, EBTP4, FFTL4, GOAU4, MNDL4, PTIP4, TCOC4, TLPP3, TLPP4, UBBR11, USIM5

n Candles de Indecisão - Gráfico Diário n 
BBDC3, VALE5

 i Candles de Baixa - Gráfico Diário i
BRTO3, CGAS5, CPLE6, FESA4, GGBR3, TMCP3


Download do metastock de 28 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

Análise para o dia 29 de setembro

Análise para 29 de setembro

   Ibovespa fecha em alta de 1,43% com 31.317 pontos e volume financeiro de 1,83 bilhão. Logo na primeira hora subiu 1,33% com bom volume. Nas horas seguintes não apresentou novidades, nem candles importantes. Destaque positivo para BRTO4 e SDIA4 que tiveram forte alta com volume um pouco acima da média. Destaque também para o IBRX50 que rompeu novo topo histórico. Gráfico do Ibovespa.

   TNLP4 - Ativo conseguiu se manter sobre a LTA com início em 10/05/2004 onde encontrou suporte próximo a 36,25. Resistência em 37,85. Estudo de travas:

  Borboleta simétrica ( J34 +1000 J36 -2000 J38 +1000 ) - Custando 340 reais para montagem, spread favorável. É uma operação com boa alavancagem, mas com alto risco devido à volatilidade dos últimos dias. Uma pequena alta ou baixa sem proteção adequada daria 100% de prejuízo, além dos gastos com corretagem que costumam ser caros para esta operação.

   PETR4 - Entrou em tendência de alta no intraday com resistência em 36,65. É importante que o rompimento desta resistência seja com volume superior ao desta quarta, projetando assim alcançar a próxima resistência de 37,49, onde poderão ser lançadas PETRJ96.

   EBTP4 - Alta de 3,26%, formou um harami de alta no diário e rompeu LTB no intraday. Apesar do candle de alta, aguardar melhor momento para compras pois o risco/retorno não está favorável.

   USIM5 - Formou um candle de reversão na tendência de baixa de curto prazo. Como se encontra em tendência de alta para o médio prazo, gera compra no rompimento de 51,75 com objetivo em 56,56 e stop em 48,70. Utilize nosso simulador para verificar se o seu gerenciamento de risco está adequado.

   NETC4 - Mais um GAP de alta aberto junto com bom volume. Fechou na mínima e com um DOJI Lápide no topo, indicando forte resistência nessa região.

   VALE5 - Mais um candle de candle de indecisão no diário, com volume abaixo da média, indicando perda de força compradora nesta tendência de alta. O aparecimento de seguidos Doji's não indica reversão imediata. Comprados devem manter posição e evitar novas compras. O financiamento com a VALEJ86 está rendendo 2,86% faltando 19 dias corridos para o vencimento.

 

h Candles de Alta - Gráfico Diário h
BBAS3, BBDC4, BOBR4, COCE5, CRTP5, CRUZ3, EBTP4, FFTL4, GOAU4, MNDL4, PTIP4, TCOC4, TLPP3, TLPP4, UBBR11, USIM5

n Candles de Indecisão - Gráfico Diário n 
BBDC3, VALE5

 i Candles de Baixa - Gráfico Diário i
BRTO3, CGAS5, CPLE6, FESA4, GGBR3, TMCP3


Download do metastock de 28 de setembro
Clique aqui


Veja mais detalhes das operações aqui mencionadas em nosso site
www.cjb.com.br

 

Bookmark and Share

Bovespa e Finep apresentam empresas para investidores

Heloisa Magalhães Do Rio

 

Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e a Financiadora de Estudos e Projetos

(Finep) apresentam hoje a investidores, corretoras e bancos de fomento quatro

empresas de médio porte - com faturamento na faixa de R$ 50 milhões - para

serem candidatas à abertura de capital ou a receberem investimento de fundos de

participações. Essas companhias podem, por exemplo, lançar ações no Bovespa

Mais, segmento de acesso ao mercado de capitais para companhias de menor porte

que a bolsa paulista pretende lançar.

 

Após seis meses de análises, as quatro companhias foram pinçadas num universo de

20. Foram identificadas como empresas inovadoras, com perspectivas de

crescimento. O evento, que se realiza no hotel Blue Tree Morumbi, será o

Fórum Brasil Abertura de Capital.

 

"O encontro acontece não só em momento interessante da Bolsa, que é o lançamento

do Bovespa Mais, como também auxilia na profissionalização de companhias

inovadoras, de porte médio com perspectivas de crescimento, que estejam

dispostas a aceitar regras de transparência ao mercado", explica o analista de

projetos da Finep, André Calazans.

 

Desta vez, as empresas escolhidas têm perfil bem diferente uma da outra e não

são unicamente da área de tecnologia, com vem acontecendo. Uma delas é da área

de construção civil, a paulista Company, a quinta maior em São Paulo. Faturou

R$ 70 milhões no primeiro semestre.

 

Outra é a Democrata, fabricante de sapatos e cintos de Franca (SP). Produz 8 mil

pares por dia, exporta desde 2001 e atualmente mantém relações com 57 países.

Faturou, em 2004, US$ 20 milhões.

 

A TCI File é especializada no gerenciamento de documentos. A quinta no mercado

brasileiro. Acompanha a informação em meio físico, que envolve auditoria,

organização, higienização e guarda de papéis, passando pela conversão digital,

até o gerenciamento e armazenamento de dados.

 

A Netuno está entra as maiores processadoras e exportadoras de pescados do país.

Opera com 14 unidades industriais, com capacidade de processar 62 mil toneladas

anuais de lagostas, camarões e tilápias, entre outros pescados. A proposta é de

até 2010 crescer a taxas anuais de 20% a 30%.

 

O diretor regional da TCI File para São Paulo e Brasília, Fábio Fischer, explica

que, a companhia faturou R$ 9,2 milhões em 2004 e trabalha com a perspectiva de

atingir R$ 60 milhões neste ano. "Nossos projetos são de longa maturação, daí o

salto na receita este ano", diz.

 

Ele explica que a proposta de participar do Fórum é parte do projeto de

reestruturação societária pelo qual a companhia está passando. Há sete anos,

foi adquirida por um novo controlador, Roberto Campos Marinho Filho, e busca

recursos para crescer. O modelo final ainda não está definido. Pode vir a optar

por captação de longo prazo junto a entidades de fomento, lançamento de ações no

Bovespa Mais ou private equity. Os planos são de levantar R$ 44 milhões.

 

A Company, segundo Calazans, da Finep, é uma empresa de engenharia inovadora em

processos, na vanguarda da arquitetura de prédios residenciais e na

comercialização dos imóveis. O diretor da companhia, Luiz Rogélio, explicou

que, a partir do contato de hoje, a proposta é vir a definir o caminho para

captação de recursos. Pode vir a ser via abertura de capital por meio do

Bovespa Mais ou na própria Bovespa, ou, ainda, receber recursos de fundos de

participações. Ele diz que a Company tomou a decisão a partir dos recentes

casos de sucesso de abertura de capital. (Colaborou Carolina Mandl, de São

Paulo)

 

 

 

 

Bookmark and Share
Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.